Economia

A cidade de Niterói é um dos principais centros financeiros, comerciais e industriais do Rio de Janeiro, com um alto índice de investimentos na cidade, como imobiliário e comerciário.

Nos últimos anos Niterói também despontou como ponto de apoio as cidades produtoras de petróleo do país. Por sua localização privilegiada, o município, situado entre as duas maiores bacias de petróleo e gás natural do Brasil – Bacia de Campos e de Santos, tem importância estratégica para o crescimento nacional do setor.

Existe grande utilização do fator capital, e a cidade de Niterói vem crescendo bastante no setor da Construção Civil, onde a indústria Naval e pesqueira também vêm aumentando. A recuperação da indústria naval e os investimentos na qualificação da mão-de-obra impulsionaram o desenvolvimento.

Hoje Niterói é a 12ª entre as 100 melhores cidades brasileiras para negócios. Somente no setor de petróleo, de acordo com o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), a região responde por 70% do parque instalado fluminense, concentrando desde empresas de offshore a estaleiros.

Isto se deve ao fato de que a cidade de Niterói faz parte da Bacia de Campos, uma bacia sedimentar brasileira situada na costa norte do Estado do Rio de Janeiro, que estende-se até o sul do Estado do Espírito Santo, entre os paralelos 21 e 23 sul. A Bacia de Campos possui aproximadamente 100 mil quilômetros quadrados, limitando-se ao sul, com a Bacia de Santos no Alto de Cabo Frio; ao norte, com a Bacia do Espírito Santo, no Alto de Vitória.

A Bacia de Campos é a maior província petrolífera do Brasil, responsável por mais de 80% da produção nacional de petróleo. Hoje existem 55 campos que extraem cerca de 1,49 milhão de barris de óleo e 22 milhões de metros cúbicos de gás por dia. Operam na região 45 plataformas marítimas das quais 41 de produção e quatro de processamento de petróleo que pertence a cidade de Campos dos Goytacazes.

Esse crescimento é refletido no PIB do município, que já em 2003 teve um aumento de 10%, resultado que garantiu o quarto lugar em participação no PIB estadual. Com a adoção de estratégias voltadas para suas vocações econômicas Niterói, além de recuperar sua tradicional indústria naval, alavancou negócios nos setores de pesquisa tecnológica e científica (com a criação da Niterói Polotec), construção civil, comércio, turismo e serviços.

O comércio imobiliário também vem crescendo a cada ano, isto deve-se ao fato do crescimento urbano, a cidade vem aumentando o número de moradores e a procura por imóveis é cada vez maior.

O Turismo niteroiense também contribui bastante para a economia da cidade, e é baseado em programas municipais, principalmente o “Niterói Turismo”, que conta com a difusão de panfletos e com uma rede de ônibus que leva os turistas aos mais famosos pontos turísticos.

Niterói é a terceira cidade que mais recebe turistas do Estado do Rio de Janeiro, atrás da capital e de Búzios. A cidade atrai basicamente pelos seus centros culturais e históricos e pelas sua praias oceânicas.
Paralelamente, a rede de hotelaria da cidade é bem restrita. Isso se dá pelo fato de que a maioria dos turistas vem à Niterói como uma extensão ao passeio pela cidade do Rio, ou seja, passam apenas um ou dos dias na cidade, mas se hospedam na capital.

Entre suas atrações mais visitadas estão a praia de Icaraí, principal bairro de Niterói, com as pedras de Itapuca e do Índio; o Caminho Niemeyer, conjunto arquitetônico que contém como centros o MAC, a Praça Jk, o Teatro Popular de Niterói, a Estação de Charitas e outros 4 projetos em andamento; Complexo dos Fortes, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *