O bairro do Badu limita-se com Sapê, Matapaca, Vila Progresso, Cantagalo e Largo da Batalha. O Badu tem a estrada Caetano Monteiro como principal via de acesso para o Largo da Batalha e para a Rodovia Amaral Peixoto.

Em princípio, a ocupação se fez sob a forma de posses e loteamentos clandestinos que geralmente absorviam a parcela mais pobre da população. O crescimento populacional atingiu o seu ponto máximo entre as décadas de 70 e 80, coincidindo com o período de construção e inauguração da Ponte Presidente Costa e Silva e de crescimento do setor da construção civil na cidade, abrindo novas perspectivas no mercado de trabalho – abastecido principalmente por migrantes do Norte do Estado do Rio e do Nordeste do país.

Compreendendo as localidades de Mato Grosso, Vacaria e Fazendinha, o bairro teve sua ocupação inicialmente junto à estrada Caetano Monteiro, tendo aí se localizado as primeiras casas, bem como o comércio principal.

Em função da ocupação efetiva desta área, passou a existir maior procura pelas áreas mais internas, onde coexistem casas de médio e alto padrão construtivo, em condomínios fechados ou não, e casas de baixo padrão construtivo, havendo concentração destas principalmente em áreas de encostas.

Destaca-se que apenas a estrada Caetano Monteiro é pavimentada, estando as demais vias desprovidas de qualquer melhoria, o que contribui para inúmeros problemas que vão desde as dificuldades de acesso às casas até a contaminação do lençol freático pela inexistência da rede geral de esgoto.

CARACTERÍSTICAS ATUAIS E TENDÊNCIAS:

As principais atividades comerciais e de serviços concentram-se ao longo da estrada Caetano Monteiro. Embora conte com uma agência bancária, mercearias, padarias, lojas de materiais de construção e outros – o comércio local não é suficiente para as necessidades do bairro. Isto justifica a procura da população pelo comércio e serviços localizados no Largo da Batalha e Centro de Niterói.

Nota-se ainda a existência, em número considerável, de pequenas mercearias e “biroscas” nas ruas internas do bairro.

Com relação aos equipamentos públicos, o Badu conta um estabelecimento de ensino de 2º grau, a Escola Estadual Paulo Assis Ribeiro, e dois destinados ao ensino de 1º grau ¾ o CIEP Emiliano Di Cavalcanti e Escola Municipal Vera Lúcia Machado. Destaca-se ainda a Sociedade Pestalozzi, onde funciona a Faculdade Helena Antipoff, com cursos na área biomédica (Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional e Fisioterapia); e que também presta atendimento à população.

Os serviços de transporte coletivo no bairro se limitam às linhas que circulam pela estrada Caetano Monteiro com destino aos demais bairros das regiões de Pendotiba e Leste. As vias secundárias não são atendidas por estes serviços, obrigando os moradores a deslocarem-se a pé até a via principal.

Um dos principais problemas do bairro diz respeito a ausência da rede geral de água e esgoto, o que obriga a população a recorrer ao uso de poços d’água e carros-pipa, obrigando também ao uso de fossas rudimentares, valas como escoadouro do esgoto sanitário, incorrendo em implicações para a saúde da população, principalmente pela contaminação do lençol freático.

A inexistência de pavimentação na maior parte das ruas contribui para a dificuldade de acesso tanto dos moradores quanto de serviços, tais como a coleta de lixo, em que parte é depositado em locais inadequados e parte é queimada, sendo essas alternativas prejudiciais tanto ao meio ambiente quanto à população.

Tendo em vista que há extensas áreas ainda disponíveis no bairro, que já conta com vários condomínios fechados, é de se esperar que o Badu venha a crescer bastante nos próximos anos, apesar da insuficiência de infra-estrutura básica, que pode atuar como elemento inibidor do processo de urbanização.

A disponibilidade de um razoável equipamento social na área, a começar pelos estabelecimentos de ensino já mencionados, apontam para potencialidades de expansão.

Ao longo da estrada Caetano Monteiro têm-se multiplicado nos últimos anos, bares, restaurantes e casas noturnas que, juntamente com as de Vila Progresso e Matapaca, têm animado as atividades de lazer dos moradores do Badu e adjacências.

Leave a Reply