Jacaré tem como limites os bairros de Itaipu, Piratininga, Cantagalo, Vila Progresso, Muriqui, Rio do Ouro e Engenho do Mato. O nome do bairro tem origem no rio Jacaré, onde, até há algum tempo, segundo antigos moradores, tais animais eram vistos..

Como em toda Região Oceânica, o bairro surge do parcelamento de uma grande fazenda, o que favoreceu o processo de grilagem no local. Ainda hoje encontramos produtores agrícolas e criadores de pequena monta.

A partir dos anos 60 a área passou a ser ocupada por posseiros oriundos de diversos locais. Já na década de 80 o poder público municipal desapropriou parte dos terrenos, dando posse definitiva aos que lá habitavam. Hoje podemos notar a coexistência de alguns sitiantes com núcleos de uma população de baixa renda, além de recente processo de favelização.

A ocupação espacial se desenvolveu em torno da principal via do bairro, a Avenida Frei Orlando (antiga estrada do Jacaré), onde predomina a população de baixa renda — com exceção do Condomínio Ubá que, margeando a estrada do Jacaré, é um dos mais antigos da Região Oceânica. A favelização aparece sobretudo no morro da Boa Esperança, situado entre as estradas do Jacaré e Celso Peçanha. Outra área de favelização situa-se no Vale Verde, que derivou da remoção de alguns moradores dos arredores da lagoa de Piratininga.

CARACTERÍSTICAS ATUAIS E TENDÊNCIAS:

O único equipamento público encontrado no bairro é a Escola Municipal Eulália da Silveira Bragança que atende do pré-escolar até a 4ª série. Os demais, como escolas de 5ª à 8ª séries e de 2º graus, bem como postos de saúde, a população busca em bairros adjacentes.

A rede geral de esgotos é precária: lançado em fossas ou diretamente no rio Jacaré, sendo um dos principais fatores de poluição. A água é proveniente de poços ou nascentes e as ruas não são pavimentadas, inclusive a via principal, a Avenida Frei Orlando que interliga o bairro a outra Região de Planejamento (Pendotiba, bairro Muriqui).

A Avenida Frei Orlando encontra-se mal conservada, principalmente na subida do morro do Jacaré. Na confluência da Avenida Frei Orlando com a estrada Francisco Cruz Nunes, encontramos um luxuoso condomínio residencial com casas de alto padrão construtivo.

Os moradores do Jacaré , para terem acesso aos transportes coletivos, são obrigados a caminhar até a antiga estrada Celso Peçanha em função da inexistência de qualquer linha de ônibus operante no interior do bairro.

Da mesma forma que, por essa deficiência, parte considerável da população utiliza-se de bicicletas para se deslocar no bairro e nos arredores da região.

Localiza-se ainda no Jacaré, um Camping Club que, nos finais de semana e feriados, recebe população originária da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A tendência do bairro é continuar crescendo por estar inserida no contexto de expansão da Região Oceânica.

2 responses to “Jacaré”

  1. Bom Dia, acabei de ler esta notícia e gostaria de saber se a Prefeitura de Niterói tem algum projeto de melhorias para essa região, tais como, transporte alternativo, melhorar a estrada Frei Orlando, etc., pois é uma área totalmente esquecida pelos órgãos municipais.
    Espero notícias. Obrigado. Rodrigo

    Reply
  2. meu senhor eu estudo nessab escola e acho ela um pouco cuidada nao e tas piores entao e te tico que os professores sao muito muito bom mas e bom mesmo agente aprender super coisas interesandes nessa escola se o senhor conhecer essa escola e saber a ounder fica vocé poder podar sua filha (o) filho aqui te garando voce nao vai se arrepender obrigado espero por suas respostas a so pra terminar essister umonde de escola com eulalia e o nome do bairo de jacaré e se essa nao for a minha espera saber quem e a diretora contenadora e etc….. obrigado!!

    Reply

Leave a Reply